Mantenedores

Operações com tubulações - Curvas em tubulações de cobre/alumínio (parte 2)

http://www.ambientegelado.com.br/artigos-tecnicos/dicas-uteis/922-operacao-com-tubulacoes-ferramentas-e-equipamentos-para-o-manuseio-com-tubulacoes-parte-1

Neste segundo artigo de uma série sobre operações com tubulações, você vai conhecer as principais técnicas utilizadas para curvar tubulações de cobre e de alumínio. 

Utilize tubulações isoladas em suas extremidades, para garantir que a mesma esteja limpa e seca.

Tubulação.

 

Posição

O tubo deve ser inserido no canal de encaixe do curvador correspondente ao diâmetro do tubo de cobre.

Curvador de tubos.

 

O tubo deve ser fixado através da haste do curvador, após ter sido verificado a posição da curva a ser realizada.

 

Curvador de tubos.

 

Fixando tubo no curvador.

 

Posição inicial para realização da curva

Fixe a tubulação no curvador e desloque a haste do curvador até atingir o ângulo de curvatura desejado.

 

 

Posição inicial do curvador para realização da curva.

 

Curvar o tubo

Puxe as hastes em um movimento suave e contínuo, o ângulo da curvatura será indicado pela escala do curvador.

 

Movimentando a haste para curvatura.

 

Remoção do tubo

Retire o tubo curvado abrindo as hastes e girando o tubo lateralmente de forma suave.

Retirada do tubo.

 

Nota: A tubulação deve ser projetada para utilizar o mínimo de curvas, evitando o aumento da perda de carga.

 

Flangeamento

As uniões entre os tubos também podem ser realizadas através de conexões mecânicas chamadas de flanges,  utilizadas muitas vezes em locais  onde não se deseja ou não é permitida à introdução de calor.

 

Preparação para o flangeamento

Corte o tubo:

 

Cortando o tubo. Remova as rebarbas internas:

 

Removendo as rebarbas. Limpe a superfície do tubo:

Limpeza do tubo.

Conjunto base-flangeador

A  base  para  fixação  de  tubos  possui  locais  para  fixação  de  tubos  de diâmetros diferentes, e o flangeador possui um cone que irá moldar o tubo após sua aplicação.

 

Conjunto base-flangeador.

Insira o tubo na base de fixação e deixe de 3 a 5 mm a face do tubo passando da base, e encaixe o cone do flangeador na extremidade do tudo a ser flangeado.

 

 

Fixando tubo e flangedor na base.

 

Alinhe o cone do flangeador e aperte a haste do flangeador no sentido horário, até o cone atingir a face da base.

 

Flangeando o tubo.

 

Inspecione seu trabalho

Retire o tubo da base e verifique se o tubo apresenta flange uniforme e sem cortes e deformações. Caso o flange não esteja aceitável, repita a operação.

 

 

Montagem da porca e conexão união

Posicione a união na superfície flangeada e aproxime à porca.

 

Flange e união.

 

Aproxime a porca da união com a mão, para garantir que o flange não está sofrendo esforços, e após a união ter encostado na porca, realize o aperto com chaves apropriadas.

 

Aperto do conjunto.

 

Resultado final

Conjunto porca e união com flange.

 

Expansão e ligamentos de tubos e componentes

As  formas  mais  comuns  de  expansão  de  tubos  para  refrigeração  são  o alargador de impacto, soquete expansor e expansor de tubos.

 

Alargador de impacto 

Este método é o mais barato, porém exige maior experiência do refrigerista, sendo o que produz maiores imperfeições e folgas nas bolsas.

Alargador de impacto.

 

Soquete expansor

Utilizado junto ao conjunto de flangeamento, produz bolsas de boa qualidade, mas  exige  muito  esforço  do  conjunto  de fixação  e  alargamento  de  tubos;  sendo necessários cuidados ao se adquirir um conjunto de fixação e alargamento de tubos de boa resistência a esforços mecânicos.

Soquete expansor.

 

Expansor de tubos

Ferramenta que produz bolsas com boa qualidade e rapidez.

Expansor de tubos.

 

Para a interligação dos tubos e componentes podem ser utilizados os métodos de brasagem, conexões e união de tubos a frio.

 

Processos de brasagem

A técnica de brasagem é um dos métodos mais comuns de se unir tubos na refrigeração,   onde   as   juntas   abrasadas   devem   suportar   pressão,   vibração, temperatura e tensão de ciclos térmicos (variação de temperatura).

As técnicas de brasagem são as mesmas para todos os diâmetros de tubos, e as únicas variáveis são o metal de adição (vareta) e o calor necessário para a brasagem.

A brasagem é um processo que ocorre a temperaturas acima de 450°C, mas sendo  inferior  ao  ponto  de  fusão  do  metal  de  base.  Geralmente  a  brasagem  é realizada com temperaturas variando de 600°C a 815°C.

O uso de nitrogênio como gás protetor é um método importante para evitar a oxidação interna da tubulação, ele é conectado no interior da tubulação ao qual irá ser realizada a brasagem, e deve ser utilizado durante todo o processo de brasagem. Um cuidado importante ao se utilizar o nitrogênio como gás protetor para brasagem, é deixar um ponto do sistema frigorífico ou extremidade do tubo a ser abrasado aberto, evitando assim aumento de pressão no sistema, dificultando a brasagem.

 

Preparação da tubulação e procedimento de brasagem:

 

  1. Medição e corte da tubulação;
  1. Escareamento;
  1. Limpeza;
  1. Montagem;
  1. Introdução de nitrogênio;
  1. Aquecimento;
  1. Aplicação do material de adição;
  1. Resfriamento e limpeza.

 

Cortar o tubo

Use um cortador de tubos, e tome cuidado para não amassar a tubulação.

Tubo sendo cortado.

 

Remoção das rebarbas internas

Remova  as  rebarbas  internas,  para  facilitar  o  escoamento  do  material  de adição por capilaridade até o enchimento completo da bolsa para brasagem no tubo.

Remoção das rebarbas internas.

 

Para a limpeza deve ser usado um material abrasivo plástico para se evitar a entrada de partículas de limpeza ou limalhas no tubo.

Limpeza na montagem

Para a limpeza interior, utilizar um encaixe adequadamente dimensionado para escovar.

Montagem

Certifique-se de manter a profundidade adequada  entre  os  tubos  a serem abrasados.

Montagem do conjunto a ser abrasado.

 

Fonte : GIZ

Entre para postar comentários

Social

Topo