Mantenedores

Realidade Virtual: a inovação promete ampliar a experiência do consumidor em supermercados

Entenda como a realidade virtual pode incrementar as ações de marketing

Você sabe o que é realidade virtual? Essa inovação tem se popularizado no mercado consumidor com investimento de grandes empresas de tecnologia e de games. Agora, aos poucos, o varejo vai encontrando na realidade virtual uma oportunidade de ampliar a experiência do consumidor no ponto de venda, apostando nela como uma ferramenta mais prática para gestores avaliarem os espaços e planejarem as ações. Saiba mais a seguir.

O termo “realidade virtual” foi utilizado pela primeira vez no livro “Le Théâtre et son double”, do autor francês, Antonin Artaud, em 1938. Diferente do que parece, o autor não escrevia ficção científica e criou o termo ao sugerir um teatro onde “a ilusão natural de personagens e objetos criavam uma realidade virtual”.

De lá pra cá, muita coisa mudou. Passando por experimentos como os famosos óculos estereoscópicos com cartões em 3D de pontos turísticos, que já existiam desde os anos 1920, aos dias atuais, os óculos VR, que conhecemos atualmente, estão cada vez mais sofisticados.

Realidade virtual para supermercados
Quem anunciou a novidade de utilizar realidade virtual em supermercados foi a empresa de inovações tecnológicas para varejo Symphony EYC, que prometeu um aprimoramento da experiência do consumidor no varejo para este ano.

O investimento da multinacional no setor começou em meados de 2016, quando a Symphony EYC fez a aquisição de uma empresa britânica especializada neste segmento, a Fifth Dimension.

Segundo Adriano Araújo, diretor-geral da Symphony EYC no Brasil, a ideia é auxiliar o supermercadista por meio de estratégias que visam melhorar a experiência do consumidor. “As soluções de realidade virtual auxiliam os varejistas e fornecedores a buscar um melhor aproveitamento do espaço e a tomar melhores decisões sobre a alocação dos itens, a partir de uma plataforma avançada de simulação em 3-D. Ao alcance de um clique, torna-se então possível avaliar cuidadosamente novos formatos da loja, plantas baixas e disposição de gôndolas e prateleiras”, explica ele.

Veja quais serão as aplicações da Realidade Virtual no supermercado:

Otimização de custos, tempo e energia
Com esta ferramenta, é possível testar e medir os impactos das mudanças no ponto de venda, simulando o fluxo e a percepção dos clientes diante de cada ambiente. Essa é uma forma prática e rápida que permite refazer intuitivamente este processo quantas vezes forem necessárias. Como resultado, há economia de custos e de tempo para concepção e execução do layout.

Incremento das vendas
Outro ponto essencial da ferramenta de realidade virtual é se apropriar dos dados oferecidos pelo Big Data. Com essas informações, é possível determinar as melhores alternativas de alocação baseadas em parâmetros como comportamento do cliente, tendências globais de mercado e desempenho das vendas dos produtos.

Mais engajamento e visibilidade
As possibilidades abertas pelo uso da realidade virtual são imensas. O varejista pode diversificar promoções e deixá-las mais impactantes, garantir maior engajamento dos clientes no supermercado, ampliar seus resultados junto aos profissionais de marketing e valorizar seu posicionamento de mercado junto a parceiros e fornecedores.

Fonte: Apas. (http://www.feiraapas.com.br)

Entre para postar comentários

Social

Topo