Mantenedores

Frigorífico planeja dobrar capacidade de abate enquanto reduz até 10% do consumo de energia


Frigorífico planeja dobrar capacidade de abate enquanto reduz até 10% do consumo de energia
Divulgação

 

Localizado na cidade de Jaru, em Rondônia, o Frigorífico Irmãos Gonçalves (Frigon) opera com capacidade de abate de 1.800 bovinos/dia em uma planta com mais de 47 mil m² de área construída. Atendendo ao mercado nacional e internacional, com países como Argélia, Egito, Líbia, China, Rússia e Venezuela, o Frigon sempre investe em tecnologias para aprimorar as técnicas de produção e comercialização de carne bovina, miúdos e subprodutos.

O frigorífico desenvolveu um projeto para ampliar o abate de 1.800 para até 3.600 cabeças com uma maior eficiência do sistema frigorífico. Para atender essa expansão, foram projetadas novas salas de máquinas e novos ambientes, entre eles 19 câmaras de resfriamento de carcaça, 24 túneis de congelamento, quatro câmaras de estocagem de congelados, três câmaras de estocagem de resfriados e mais 53 outros ambientes climatizados.

Para este projeto, o Frigon e seus projetistas contrataram a Danfoss por meio de seu representante Frio Plus Refrigeração. “Com apoio do Frigon e de seus técnicos, tivemos acesso ao projeto original desta ampliação. A partir de um longo e profundo estudo analisando as oportunidades e as soluções técnicas de ponta de que a Danfoss dispõe atualmente, pudemos fazer uma apresentação e sugerir alterações no projeto, buscando aumentar a eficiência e a segurança do sistema. Todas as nossas propostas foram aceitas, tanto pelos engenheiros como pela diretoria industrial do Frigon”, comenta José Luiz Faria, engenheiro e diretor da Frio Plus Refrigeração.

Para a entrada de líquido nos vasos separadores foi adotado o sistema de alimentação proporcional e simultâneo à variação do nível de líquido dentro destes vasos. Para atender a este objetivo, foi fornecido um conjunto de controles que inclui válvula de expansão eletrônica proporcional tipo ICM com motor de passo digital modelo ICAD; transmissor com tecnologia de radar de onda guiada, para medição da variação instantânea do nível de líquido AKS 4100; e um controlador eletrônico incorporado ao sistema central de controle do Frigon.

“Nosso objetivo foi obter uma alimentação estável sem causar turbulências no vaso nem aumentos repentinos de pressão. Além disso, se necessário, são permitidas alterações dos set-points de operação e alarmes de nível de líquido do separador, de maneira fácil e descomplicada. Há ainda a possibilidade de monitoramento contínuo da posição instantânea do nível de líquido no equipamento, que pode ser exibida no sistema central de controle, bem como mais opções de alarmes intermediários para níveis baixo e alto”, explica Faria.

Os túneis de congelamento e a câmara de estocagem de congelados já existentes tiveram suas estações de válvulas para degelo completamente remodeladas para substituir o sistema antigo convencional - que contava com vários componentes em cada trecho de tubulação, como válvulas de bloqueios, de retenção, filtros, válvulas solenoides etc. – por um único componente, a válvula monobloco ICF, que incorpora várias funções numa única peça. “Logo conseguimos tornar as estações de válvulas mais compactas, de rápida e confiável montagem, com reflexos muito positivos principalmente para a operação, que terá muito mais segurança em suas atividades, além de agilizar qualquer manutenção do conjunto”, destaca o representante da Danfoss.

Ainda nestas estações de degelo, a Frio Plus propôs instalar nas linhas de sucção úmida a válvula solenoide servo-operada por gás quente modelo ICLX, que se mantém aberta pela ação da pressão do gás quente, o que confere mínima perda de pressão ao trecho do sistema onde está instalada. A ICLX tem como principal característica a abertura em dois estágios no final do ciclo de degelo, impedindo a possibilidade de golpes de aríete.

Já nas câmaras de resfriamento de carcaça, além do uso das válvulas monobloco ICF, nas linhas de sucção úmida foram adotadas as válvulas de regulagem automática motorizadas ICM com motor ICAD, de tamanhos 3” e 4”. Faria acrescenta que um grande desafio que os frigoríficos enfrentam é controlar precisamente a temperatura do ar da câmara de modo que nunca seja reduzida abaixo de 2°C e, ao mesmo tempo, impedir a perda de peso da carne pela desidratação.

“Com a aplicação da ICM com ICAD, ao invés de se manter a pressão de evaporação fixa e indiretamente controlar a ação do resfriamento, o controle é feito diretamente pela temperatura do ar no ambiente e modulação da válvula motorizada, com consequente alteração da pressão de evaporação. Desta forma, além de se obter uma precisão elevada na manutenção da temperatura dentro do ambiente, é alcançado o benefício adicional de se manter um nível mais alto de umidade relativa, ocasionando menor quebra de produção por perda de peso da carne.”

Por fim, atendendo a norma NR 36 – que trata de questões de segurança com amônia em ambientes confinados em que tenham pessoas trabalhando –, foram instaladas 69 unidades de válvulas de balanceamento e controle independente de pressão modelo AB-QM para água gelada e glicol, de 1” até 5”, aplicadas em vários ambientes climatizados, como na desossa, por exemplo.

“Optamos pela Danfoss por ser uma empresa completa, ou seja, que tem no seu portfólio todos os equipamentos necessários ao empreendimento. Além disso, a Danfoss é reconhecidamente uma empresa de altíssima qualidade e com um serviço de pós-venda constituído por uma equipe de engenheiros altamente capacitados”, avalia Maurino Endlich, responsável por compras no Frigon.

A expansão ainda está em andamento, mas os técnicos afirmam que os produtos Danfoss, já instalados, atendem às expectativas. “As temperaturas estão sendo atingidas e mantidas constantemente nos ambientes e os processos de degelo ficaram rápidos e eficientes. Os separadores de líquido se mantêm totalmente estáveis em relação ao nível e à pressão, garantindo maior equilíbrio entre eles e os compressores. Com essa estrutura estamos em vias de obter uma redução entre 5% e 10% no consumo de energia”, conclui o responsável por compras no Frigon.

Segundo o engenheiro Leandro Brasil, da Brasil Manutenção, que faz parte deste projeto, os benefícios deste novo conceito não se restringem apenas a grandes plantas. O conceito está sendo duplicado para outros frigoríficos, mesmo os de menor porte, como de abate de 400 animais/dia.

Sobre a Danfoss

A Danfoss desenvolve tecnologias avançadas que nos permitem construir um amanhã melhor, mais inteligente e mais eficiente. Nas cidades em crescimento, asseguramos o fornecimento de alimentos frescos e o melhor conforto em nossas casas e escritórios, atendendo à necessidade de infraestrutura eficiente em energia, sistemas conectados e energia renovável integrada. Nossas soluções são usadas em áreas como refrigeração, ar condicionado, aquecimento, controle de motores e máquinas móbeis. Nossa engenharia inovadora remonta a 1933 e hoje a Danfoss ocupa posições líderes no mercado, empregando mais de 28 mil e atendendo clientes em mais de 100 países. Somos uma empresa privada controlada pela família fundadora. Leia mais sobre nós em www.danfoss.com.br.

Entre para postar comentários

Social

Topo